VPN do Facebook espia os utilizadores

O Facebook está a incluir na a sua aplicação para telemóveis uma nova opção intitulada “Protect” que, afinal, serve sobretudo para fazer espionagem empresarial, permitindo à rede social furtar ideias e vencer vantagem sobre a concorrência.

O alerta é publicado pelo website de tecnologia TechCrunch que explica que a opção “Protect” (Proteger em português) direcciona os utilizadores da aplicação para telemóveis do Facebook para a App Store, desafiando-os a instalar o serviço Virtual Private Network (VPN) denominado Onavo.

A Onavo surge, assim, como uma ferramenta VPN , por outras palavras, um sistema de protecção de dados e de privacidade que possibilita encriptar as dados dos utilizadores quando estes visitam websites, de modo a não serem rastreados.

Embora “mascarem” a actividade dos utilizadores, não permitindo a terceiros a recolha de dados dos mesmos, as VPN´s podem registar tudo o que os seus clientes fazem online. E é precisamente isso que a Onavo faz, mas sob a “máscara” da protecção e com um intuito que passa precisamente pela recolha de dados para utilização próprio – já que o Facebook não é uma empresa de Proteção Informática.

Na App Store nota-se que que a Onavo “guarda com proteção os logins de websites e dados privados, como contas bancárias e números dos cartões de crédito”, protegendo as “dados privadas dos websites móveis maléficos, de phishing e não seguros, que podem ver e partilhar as suas dados privadas”.

Aquilo que não se explica é que a Onavo possibilita ao Facebook saber tudo o que as pessoas fazem nos seus telemóveis, mesmo fora do âmbito da rede social. A ferramenta possibilita à empresa monitorizar os hábitos no utilização da Internet global, conseguindo rastrear dados sobre outras aplicações e sobre a forma como os utilizadores interagem com ela.

É, assim, uma ferramenta preciosa em termos de espionagem empresarial . A Onavo “possibilita ao Facebook monitorizar a actividade dos utilizadores entre aplicações”, o que dá à rede social “uma grande vantagem em termos de encontrar novas tendências em todo o vasto ecossistema mobile“, explica o TechCrunch.

O Facebook pode através da ferramenta entender em primeira mão que “aplicações estão a tornar-se grandes sucessos”, quais estão a crescer mais lentamente e que “qualidades novas” dessas aplicações estão a resultar melhor com os utilizadores, refere o website tecnológico.

 

Onavo permitiu “esmagar” rede social em aumento

A rede social de Mark Zuckerberg já terá tirado partido dos dados da Onavo para ober vantagem relativamente à concorrência, nomeadamente na “batalha com o Snapchat” , de acordo com o TechCrunch.

Um artigo de Agosto de 2017 do The Wall Street Journal mencionava precisamente este dado, realçando que o Facebook conseguiu entender antecipadamente que o lançamento da funcionalidade “Histórias” no Instagram , rede social de que é proprietária, estava a afectar negativamente o aumento do Snapchat, a rede social focada nos telemóveis que se baseia na criação de mensagens instantâneas para Android e iOS.

O TechCrunch acrescenta que a Onavo também permitiu ao Facebook “esmagar” uma outra rede social, vocacionada para adolescentes, que não chegou a afirmar-se, integrando uma das suas funcionalidades que estaria a ter grande êxito nos telemóveis.

A VPN do Facebook não estará disponível aos utilizadores de todo o mundo. A rede social confirma ao TechCrunch que a Onavo está neste momento disponível nos EUA em dispositivos iOS. Mas o website frisa que terá também utilizadores no Portugal e na Índia e que já terá sido detectada, em 2016, no Reino Unido.

O Gestor de Produto da Onavo, Erez Naveh, explica ao website tecnológico que “como outras VPNs”, esta “actua como uma ligação segura para proteger as pessoas de websites potencialmente inseguros”.

Naveh também reconhece que “a aplicação pode recolher dados de tráfego mobile para ajudar a reconhecer tácticas que agentes maus utilizam”, salientando que isso “ajuda a ferramenta a funcionar melhor” ao longo do tempo, mas não confirmando os aspectos maléficos da Onavo.

Fonte: ZAP

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[5 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.