Vídeo de Portugal recusado por autoridades alemãs

Vídeo sobre Portugal que as autoridades alemãs recusaram apresentar em Berlim vai ser exibido na segunda-feira nos painéis do Turismo de Lisboa, acompanhando a visita da chanceler alemã, Angela Merkel, à capital portuguesa, disse hoje o autor.

A autoridades da Alemanha recusaram a divulgação no país de um vídeo sobre Portugal, que foi anunciado e promovido por Marcelo Rebelo de Sousa, por considerarem a mensagem deste «politizada».

À semelhança do vídeo que foi feito acerca da Noruega, este vídeo cuja ação se desenrola junto ao Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa, mostra os sacrifícios a que os portugueses estão a ser sujeitos com a aplicação do memorando da troika e faz também várias comparações entre os estilos de vida do povo português e alemão.

No vídeo, de quase 5 minutos, são comparadas as horas de trabalho em ambos os países, mas também os impostos, as férias e os feriados, bem como a balança de pagamentos que beneficia claramente a Alemanha.

O vídeo intitulado de «Ich bin ein Berliner» (Eu sou um berlinense), pode ser visualizado no Youtube, uma vez que já foi disponibilizado pelo autor, Rodrigo Moita de Deus.

A Alemanha recusou a divulgação no país do vídeo sobre Portugal que o professor Marcelo Rebelo de Sousa anunciou e promoveu.

O comentador tinha anunciado no seu programa da TVI que, «já que o Governo não pode», ele próprio ia lançar uma iniciativa para divulgar a situação de Portugal «junto, principalmente, do povo alemão» que tnuma ideia péssima dos portugueses.

Segundo a edição de sábado do Expresso, a ideia de Marcelo era «fazer um vídeo do mesmo género» que circulou quando os finlandeses deram a entender não querer participar na ajuda da UE a Portugal.
O vídeo de Marcelo, que contou com a colaboração do blogger dirigente do PSD Rodrigo Moita de Deus, ficou entretanto pronto e a intenção era divulgá-lo este fim-de-semana publicamente em Berlim, antes da visita da chanceler Angela Merkel a Portugal, na próxima segunda-feira.
O vídeo visa a realidade portuguesa actual e contém uma explicação dos sacrifícios a que os portugueses estão a ser sujeitos com a aplicação das medidas do memorando da troika. O vídeo , intitulado «Ich bin ein berliner», que devia ser exibido na Praça Sony em Berlim foi, no entanto, recusado pelas autoridades locais.
Perante o sucedido, Rodrigo Moita de Deus já enviou uma nota de protesto ao embaixador alemão em Lisboa.

O vídeo sobre Portugal que as autoridades alemãs recusaram apresentar em Berlim vai ser exibido na segunda-feira nos painéis do Turismo de Lisboa, acompanhando a visita da chanceler alemã, Angela Merkel, à capital portuguesa, disse hoje o autor.

O vídeo, intitulado “Eu sou um berlinense” (“Ich bin ein Berliner”) pretendia apresentar aos alemães alguns dados sobre a realidade portuguesa das últimas quatro décadas, num resumo de quase cinco minutos.

Os autores tinham comprado espaço em locais na Alemanha para a exibição do vídeo durante este fim de semana, antes da visita de Merkel a Portugal, mas a sua difusão não foi autorizada porque as autoridades alemãs consideraram que a mensagem “era politizada”.

Se as autoridades alemãs tivessem autorizado a exibição pública do vídeo idealizado por Marcelo Rebelo de Sousa e realizado pelo social-democrata Rodrigo Moita de Deus teriam dado aos alemães a oportunidade de conhecer um Portugal para além dos números e da dívida externa.

A nega alemã, que não terá gostado do retrato do seu país pouco solidário, não foi um impedimento para que o proposto por Marcelo vídeo caísse no YouTube.

A ideia era que o vídeo, que tem como nome “Eu sou um berlinense” e que em cinco minutos retrata a realidade portuguesa desde o 25 de Abril, fosse exibido em locais públicos este fim-de-semana, antes da visita de Angela Merkel a Portugal.

A proposta foi rejeitada mas agora no YouTube foi publicado em três versões (português, inglês e alemão) para que todos o possam ver. As visualizações, comentários e partilhas nas redes sociais já se multiplicam.

De forma a mostrar aos alemães que Portugal é um país com um povo empenhado, o vídeo começa por lembrar as conquistas do pós-25 de Abril como a diminuição da taxa de analfabetismo, a diminuição da taxa da mortalidade infantil, o aumento da escolaridade obrigatória ou o aumento da esperança média de vida.

E logo a seguir são referenciadas as relações com a Alemanha. “Temos um dos melhores parques automóveis da Europa, do qual 41,3% é alemão.

Instalamos uma das maiores redes de abastecimento de carros eléctricos da europa fornecidas por uma empresa alemã mas ainda estamos à espera que a Alemanha nos venda os carros eléctricos”, diz-se no vídeo. E vai mais longe: “Gastámos mil milhões de euros em dois submarinos de última geração… Submarinos alemães”.

E para concluir a relação entre os dois países fazem-se as contas às trocas comerciais: “três mil milhões de euros para a Alemanha”. Mesmo assim, reforça o vídeo, foram cortados em Portugal ordenados, pensões, prestações socias, organismos públicos, e subiram-se os preços, a idade de reforma, os transportes públicos e “tudo o que mexe”.

E ainda se trabalha mais por cá, garante o vídeo. Ou seja, os portugueses trabalham mais horas, têm menos dias de férias e menos feriados e ganham em média metade do que ganham os alemães. “Mas eles devem saber que trabalhamos”, diz-se no vídeo, que lembra os 150 mil portugueses que vivem na Alemanha.

Passando uma mensagem clara da falta de solidariedade dos alemães. O vídeo termina lembrando que em 1990 a “Alemanha declarou que a sua antiga divida externa tinha caducado” e “os portugueses não contestaram”. “Em 2005, a Alemanha infringiu os limites do défice e a União Europeia perdoou-lhe as sanções. Os portugueses não só não contestaram como apoiaram a decisão”. Porquê? Por saber que não “era justo pedir ao povo alemão que trabalhasse ainda mais, pagasse ainda mais impostos”.

Conclusão: “Na Europa os muros de Berlim acabaram em 1989.”

Foi entretanto anunciado que o vídeo será exibido esta segunda-feira nos painéis do Turismo de Lisboa, acompanhando a visita da chanceler alemã, Angela Merkel, à cidade.

 

O que pensa sobre o Vídeo ?

 

Acha que  o vídeo consegue passar a mensagem aos Alemães ?

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[0 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.