Surface Laptop: o portátil assumido da Microsoft

A Microsoft revelou hoje em Nova Iorque o Surface Laptop. O computador tem ecrã de 13,5 polegadas (com tecnologia PixelSense) e está disponível em versões com Core i5 ou Core i7. A memória RAM começa nos 4 GB e vai até aos 16 GB. O armazenamento também varia. Vai dos 128 GB até aos 512 GB (sempre em SSD). É um verdadeiro ultrabook com apenas 14,5 milímetros de espessura e 1,25 kg.

O fabricante garante que o portátil tem autonomia para quase 15 horas de utilização. Durante a apresentação, a Microsoft comparou este dispositivo ao Macbook Pro dizendo que “tem mais 4 horas de bateria” do que o computador da Apple.

Aliás, isso mesmo pode ser lido no blogue oficial que a Microsoft destinou ao Windows. “(…) partilhámos a nossa visão que vai equipar os professores e os alunos responsáveis por criar o futuro do mundo. (…) Fizemos o Surface Laptop para concretizar dois objetivos: renovar o formato clássico dos portáteis que os nossos clientes, especialmente alunos universitários, têm pedido; e construir um Surface que trabalhe de forma totalmente integrada com o Windows 10 S”. Pode ler-se no mesmo post.

Na componente de software (já vamos ao Windows 10 S), estes dispositivos oferecem um ano de Office 365 (as aplicações do Office em regime de subscrição – Word, Excel, PowerPoint, OneNote – e 1 TB de armazenamento na Nuvem).

Windows 10 S

No que ao aspeto e à utilização diz respeito, não há grandes diferenças entre o Windows 10 e este Windows 10 S. A Microsoft diz que é mais seguro porque utiliza só o browser Edge como padrão e que todas as apps são servidas a partir da loja Windows. Ou seja, não há hipótese de instalar software proveniente de outras fontes (sim, esqueça os downloads da Net ou as pens). A integração com o OneDrive (o serviço de armazenamento na Nuvem, da Microsoft) é total. Logo, todos os ficheiros ficam com cópias de segurança automáticas. Como seria de esperar, a tecnologia Windows Hello (que permite desbloquear a máquina recorrendo a reconhecimento biométrica) está integrada.

Consideramos que a experiência deste novo Windows pode ser limitada para grande parte dos utilizadores, mas a Microsoft permite o upgrade, gratuito até ao final deste ano, para a versão Windows Pro.

Fonte: Exame Informatica

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[0 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.