Novas taxas de irs para 2012 e 2013

Os novos escalões do IRS para 2013 prevênum aumento das taxas em todos os patamares de rendimento, incluindo o mais baixo. Segundo os dados actuais e recorrendo ao simulador a seguir é possivel saber quanto iremos pagar a mais de irs em 2013.

A nova tabela foi divulgada nas edições on-line da imprensa económica. No próximo ano passa a haver apenas cinco escalões, em vez dos oito que existem actualmente.

No escalão mais baixo, até 7 mil euros, a taxa sobe de 11 e meio por cento para os 14 e meio por cento.

As taxas intermédias sofrnum agravamento de cerca de 2 pontos percentuais.

Mas há uma enorme diferença: as famílias no escalão máximo, que até agora só eram colectadas a esse nível a partir dos 153 mil euros, passam a ficar sujeitas a uma taxa de 48 por cento a partir de um rendimento colectável superior a 80 mil euros.

Ou seja, haverá muito mais famílias a pagarem a taxa máxima de IRS, e que ainda por cima vão ainda pagar uma taxa de solidariedade de 2 e meio por cento.

No próximo ano, todos os escalões ficam ainda sujeitos a uma sobretaxa de 3,5 por cento.

Estas decisões são tomadas depois de ter sido rejeitado pelo Tribunal Constitucional o primeiro plano, que previa apenas cortes no sector público, e de ter sido rejeitado pelo CDS o segundo plano, que envolvia mexidas na TSU.

A versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2013 aque o Negócios teve acesso mostra que tudo se agrava: limites de escalões e taxas marginais e médias.

Tal como tinha sido avançadopelo Negócios na semana passada, o último escalão, com uma taxa marginal máxima de IRS de 48%, baixa dos actuais 153.300 euros para os 80.000 euros.

A este último escalão de rendimento acresce umataxade 2,5%.

Haverá aindauma sobretaxa de IRS equivalente a 3,5%do rendimento colectável que exceda o salário mínimo.

Todo o IRS será cobrado mensalmente, através das taxas de retenção na fonte.

Os escalões de IRS para 2013 vão variar entre os 14,5%, em rendimentos até sete mil euros e os 48%, para rendimentos superiores a 80 mil euros, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado (OE).

O segundo escalão, a taxa passa para os 28,5% para valores entre os sete mil e os 20 mil euros.

Quem receber entre 20 mil e 40 mil euros terá uma taxa de 37%, ao passo que a partir dos 40 mil até aos 80 mil euros a contribuição será de 45%.

O quinto e último escalão refere-se a salários superiores a 80 mil euros anuais, que serão taxados a 48%.

Haverá ainda uma sobretaxa de IRS equivalente a 3,5% do rendimento colectável que exceda o salário mínimo que será cobrada todos os meses.

Segundo alguns especialistas, estes escalões te taxas de irs são anuais.

No entender dos mesmos, “estas alterações vão inevitavelmente mexer nas tabelas de retenção de fonte no final do mês, já que o Estado precisa de receita ainda em 2013”.

 

Novas taxas de irs :

Até 7.000€ – 14,5%

Entre 7.000 e 20.000 – 28,5%

Entre 20.000 e 40.000 – 37%

Entre 40.000 e 80.000 – 45%

Mais de 80.000 – 48%

 

Antigas taxas de irs :

Até 4.898€ – 11,5%

Entre 4.898 e 7.410€ – 14%

Entre 7.410 e 18.375€ – 24,5%

Entre 18.375 e 42.259€ – 35,5%

Entre 42.259 e 61.244€ – 38%

Entre 61.244 e 66.045€ – 41,5%

Entre 66.045 e 153.300€ – 43,5%

Mais de 153.300€ – 46,5%

 

Como fazer as contas de irs ?

Dentro de cada escalão de rendimento, as taxas de IRS são também progressivas, ou seja, os contribuintes não pagam a taxa de imposto máxima sobre a totalidade do seu rendimento.

O rendimento é «desmontado» em camadas, como uma cebola, e cada camada paga uma taxa.

Peguemos no exemplo de alguém que ganha 35 mil euros brutos anuais.

Este indivíduo inclui-se no terceiro escalão de rendimento (dos 20 mil aos 40 mil euros), a que corresponde a taxa de 37%.

Mas este contribuinte apenas vai pagar esta taxa sobre 15 mil euros (os que vão dos 20 mil euros, que é o limite mínimo do escalão, aos 35 mil euros que são o seu rendimento).

Os primeiros 7 mil euros do seu rendimento são taxados a 14,5% (a taxa do primeiro escalão) e os outros 13 mil euros (diferença entre os 7 mil e os 20 mil) vão pagar uma taxa de 28,5%.

Assim, dos 35 mil euros, temos que em irs :

Até 7 mil pagam 14,5% de irs ;
Dos 7 mil euros aos 20 mil euros (13 mil euros) pagam 28,5% de irs ;
Dos 20 mil aos 35 mil euros (15 mil euros) pagam 37% de irs .
Isto quer dizer que a taxa a pagar não será de 37% mas mais baixa de irs .

Mesmo dentro de cada escalão, existem várias taxas de imposto e, quanto mais próximo do teto do escalão estiver o rendimento, maior será a taxa de imposto a pagar.

E ainda acresce a Sobretaxa de 3,5% irs :
Recorde-se ainda que, além do aumento de impostos decorrente do reescalonamento do IRS , os portugueses vão ainda ser sujeitos a uma sobretaxa de 3,5%, que vai também incidir sobre o rendimento todos os meses.

O escalão mais elevado de rendimento fica ainda sujeito a uma taxa de solidariedade de 2,5%.

Recorde-se que o ministro das finanças tinha já admitido que o reescalonamento do IRS implicaria um aumento médio de dois pontos percentuais na taxa efetiva de imposto a pagar pelos portugueses.

Estas novas taxas de irs aplicam-se aos rendimentos de 2013, que serão declarados na primavera de 2014, mas o Governo deverá proceder já no início do ano que vem a uma actualização das tabelas de retenção na fonte, para ajustar as retenções às novas taxas, pelo que os portugueses vão sentir a diferença nos vencimentos logo no fim do mês de janeiro.

Simulador de Vencimento Líquido 2013: Download

As novas tabelas do IRS (sobre os rendimentos auferidos 2013) foram publicadas esta segunda-feira em Diário da República, entrando em vigor a partir de terça-feira.

Nas situações em que o processamento dos rendimentos «foi efetuado em data anterior à da entrada em vigor das novas tabelas de  retenção na fonte de IRS e o pagamento ou a colocação à disposição  venha a ocorrer já na sua vigência, no decurso do mês de janeiro de  2013, devem as entidades devedoras ou pagadoras proceder, até final do  mês de fevereiro de 2013, aos acertos decorrentes da aplicação àqueles  rendimentos das novas tabelas de 2013, efetuando, em simultâneo, os  acertos respeitantes à retenção na fonte da sobretaxa em sede de IRS  efetuada em janeiro de 2013», refere o despacho assinado pelo ministro das Finanças.

Novas Tabelas de IRS 2013: Download

Estas tabelas reflectem não só o enorme aumento de impostos deste ano e o corte nas deduções, bem como a compensação salarial que deriva do pagamento de subsídios em duodécimos.

Com a publicação destas tabelas, hoje elas ainda poderão ser aplicadas no salário de Janeiro, dos trabalhadores do sector privado.

 

Concorda com estas taxas de irs ?

Quanto vamos perder no vencimento de 2013: Simulador

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[5 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

11 thoughts on “Novas taxas de irs para 2012 e 2013”

  1. quisiera saber si este año el irs va a dar cheque por renta o solo 80 dolares o nada si alguien tiene informacion dejeme saber gracias.

  2. “Cá se vai andado com a cabeça entre as orelhas…!!!”

    ” Eles comem tudo não deixam nada….!!!!”

    Pró ano há mais…!!!

  3. Não seria mais fácil cativar as fortunas dos políticos que enriqueceram misteriosamente – contas bancárias, bens móveis e imóveis – ?.
    Pelo menos o povo sacrificado entenderia melhor. Assim, é imoral e necessário. Contudo, prendam aqueles que nos desgraçaram e vivem ricos e impunes.Pereira Crespo

  4. Meu caro, apenas um comentário sobro os calculos “Como fazer as contas de irs ?”. Penso que falta subtrair ao rendimento bruto anual as deduções á colecta e somente depois aplicar as respectivas taxas.

  5. De 1961 a 1974, comeram a minha carne e agora quero tratar dos ossos a onde estão, 42 anos, 9 Meses e uns dias, que paguei, para ter a minha reforma, me deiem a minha, reforma seus ladrões não foi em 2 anos que a cansegui, com muinto sacrificio e risco da própria vida. Agora sou um miserável e voces é de um dia para o outro,2 anos chega é uma vergonha, seus desgraçados que seja para remédios ,tudo que venham a receber.
    Eu a 7 anos não sei o que é um apoio médico e medicamentoso,nem comparticipações, adoro ser Portugues,mas tenho vergonha do que se passa em Portugal.

  6. Claro que é fácil fazer as contas do estado, mais fácil ainda é retirar mesmo que pouco o que tanto custa a ganhar. Eu como mãe solteira vejo-me grega para pagar as conta com 650 euros. A partir de Janeiro, não vou poder contar com 50 euros. Valor esse que para mim faz muita falta. Sendo eu mãe solteira.
    Andava eu a fazer contas, Reduzir nas despesas, e cheguei à conclusão, O que iria poupar é o que vão tirar mensalmente. É triste não poder poupar nada.Com as horas todas que fazemos, mais as rotinas diária.
    Ou imigro ou o meu filho muito cedo irá trabalhar. Não vejo outra alternativa.

  7. Os Portuguses ainda não sabem o que lhes esá para acontecer.Um terço do seu ordenado a partir de janeiro de 2013, é só para IRS. Era preferivel não mecherem nos escalões de irs e manterem aumento de 7% na CGA e SS. Assim com estas contas vamos pagar muito mais.

  8. Para quem fez tanto alarido por um aumento de 7% na TSU, não sei como irá reagir a tais aumentos.
    Gostaria de ver os políticos, mesmo os da oposição
    proporem na Assembleia da República, que as reformas fossem para todos, no mesmo limite de idade.
    Porque será que um político, ao fim de dois mandatos, seja mais velho,ou mesmo novo, tem direito a uma reforma vitalícia? Será que essa profissão, (que muitos dormem na Assembleia) é assim tão desgastante? Andem lá políticos da Esquerda, mostrai aos trabalhadores que realmente sois solidários e que quereis ajudar a combater a crise.
    Vou esperar por essa proposta de lei, mas sentado. O que não interessa fica sem resposta.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.