Modo incógnito não é tão seguro como pensa

Todos os principais browsers dispõe dum modo de navegação incógnito que possibilita limitar o volume de dados guardados.

Mas será a a sua navegação totalmente privada? Vamos descobrir!

modo incognito navegador

Seja por questões de privacidade ou por investigação de conteúdo sensível, muitos utilizadores utilizam o modo anónimo para esconder o o seu historial de navegação.

Ao contrário do que muitos utilizadores pensam, este modo não possibilita eliminar por completo o rasto de navegação, mas sim reduzir o número de dados armazenados. Assim, com este modo ativo, simplesmente os cookies e o historial não são registados permanentemente, continuando a haver a circulação dum grande número de dados, como é o caso da localização.

Para entender a perceção das pessoas sobre este modo de navegação, investigadores americanos e alemães realizaram um estudo onde 460 pessoas se voluntariaram para preencher um inquérito relativo ao modo incógnito. A cada pessoa foi cedido 1 documento com os termos de privacidade dum dos browsers browsers, verdadeiro ou adulterado, e pedido para responder a algumas perguntas no final.

modo incógnito navegador 2

Depois de analisar os dados, os investigadores concluíram alguns pontos preocupantes.No total, 56.3% das pessoas achavam que os dados de investigação não eram guardados quando o login Google é criado, 40,2% acreditava que os websites não conseguiam saber a a sua localização e de 22 a 37% acreditava que os empregadores, estado ou terceiros não conseguiam aceder aos seus dados. Por fim, uma pequena percentagem diz que este modo aumenta a proteção contra virus.

De entre os termos de privacidade analisados, os do Chrome foram os que permitiram melhor percepção do pretendido, sendo eficazes a esclarecer dos direitos e deveres.

Se é daqueles utilizadores que pensam que o modo incógnito é a solução para privacidade, comece a pensar já numa alternativa. Estes modos têm por objetivo reduzir os dados registados, não sendo sinónimos de proteção.

Caso queira conhecer mais sobre este assunto, pode ler estas e outras conclusões no estudo referido neste artigo.

Fonte: Pplware

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[5 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.