Mais uma nova ameaça de malware no Facebook

 
Foram aplicadas técnicas de engenharia social para enganar utilizadores do Facebook a descarregar uma ameaça avançada: uma app chamada Kik Messenger. O malware fez vítimas sobretudo no Médio Oriente, mas também atingiu utilizadores nos EUA, França, Alemanha e China

A Avast descobriu ultimamente um spyware disfarçado duma aplicação denominado Kik Messenger, o qual teria sido distribuído através dum website falso, mas muito convincente.

Há alguns meses, a Avast detetou que os seus clientes receberam mensagens estranhas através do Facebook Messenger. As mensagens vieram de perfis falsos criados na rede social. Eram de mulheres atraentes e fictícias, que incentivavam o utilizador a descarregar uma aplicação de mensagens continuar as conversas. Porém, o chat era um spyware.

Ao aprofundar as investigações nos ficheiros, a Avast encontrou os APKs pertencentes a diversas mensagens falsas e aplicações de leitores de feed, os quais incluíam módulos maléficos.

Após analisar a falsa aplicação Kik Messenger, a Avast detectou o spyware (ou APT-Advanced Persistent Threat). Com o nome “Tempting Cedar Spyware”, o malware foi separado em diferentes módulos com comandos específicos e criados para furtar dados das vítimas – inclusive em tempo real -, como contatos, registos de chamadas, SMS, fotografias, dados do equipamento do utilizador (versão do Android, modelo do equipamento, operador de rede e números de telefone), para além de obter acesso ao sistema de ficheiros do equipamento infectado. O spyware, por exemplo, foi capaz de monitorizar os movimentos das pessoas por geolocalização, gravando sons ao redor como conversas enquanto as vítimas estavam no telefone, dentro do alcance.

Com base em várias pistas de falsos perfis do Facebook e da infraestrutura da campanha, as evidências apontam que por trás do Tempting Cedar Spyware é provável que esteja um grupo de cibercriminosos do Líbano. A campanha foi altamente segmentada e monitorizada.

A Avast comentou um baixo número de vítimas dos EUA, França, Alemanha e China, sendo a maioria das vítimas do Oriente Médio. Devido ao potencial impacto do malware, a Avast contatou agências de proteção para ajudar na mitigação das ameaças.

Fonte: BIT

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[5 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.