Facebook admite derrota. Tirar informações do feed “não foi eficaz”

Facebook admite derrota. Tirar informações do feed “não foi eficaz” 1

A experiência, levada a cabo em seis países, que propunha a divisão do mural do Facebook em dois – uma dedicada aos posts dos amigos e familiares e outra que mostraria as publicações de páginas e organizações – acabou por fracassar. A rede social admite acabar com a ferramenta Explore.

Esta quinta-feira, o Facebook publicou que irá pôr fim à experiência que separou o conteúdo de páginas de organizações e organizações do feed dos utilizadores. Esta decisão surge depois de meses de queixas devido ao crescimento de informações falsas a circular nesta rede social.

Esta experiência foi levada a cabo em seis países e retirava todas as informações de websites técnicos qualificados do feed principal dos utilizadores. De acordo com o Público, o diretor do feed de informações do Facebook, Adam Mosseri , justifica que a decisão assentou num “feedback constante” dos utilizadores que pediam para ver mais conteúdos da família e amigos.

Assim, em outubro, o Facebook retirou os conteúdos de organizações e organizações e colocou-os num separador à parte, dedicado a conteúdo de notícias e entretenimento: o Explore . Esta ferramenta foi aplicada na Eslováquia, Sri Lanka, Camboja, Bolívia, Guatemala e Sérvia, por forma a criar dois feeds diferentes.

Mas a solução baseada nos interesses dos utilizadores acabou por fracassar. “Nos inquéritos, as pessoas disseram-nos que estavam menos satisfeitas com aquilo que estavam a ver”, explicou Adam Mosseri, num comunicado.

Além disso, houve queixas crescentes de que o modelo explore tornava mais difícil o acesso a dados importantes. “ Concluímos que o Explore não foi eficaz “, conclui no comunicado.

Também esta quinta-feira, conta o Público, Jack Dorsey , director-executivo do Twitter, publicou estar à procura duma ferramenta capaz de garantir conversas “saudáveis” nesta rede social. “Testemunhamos abusos, assédio, manipulação através de bots, etc. Não nos orgulhamos da forma como as pessoas aproveitaram o nosso serviço”, afirmou.

Hoje em dia, o dedo está apontado às redes sociais e à a sua capacidade de manipulação a opinião pública, através de conteúdos falsos disfarçados de informações .
 

Fonte: ZAP

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos

RECEBER GRÁTIS:

Como gostaria de receber mais informação do Informatico.pt?

Pode cancelar quando quiser clicando no link que aparece no rodapé dos e-mails.

DEIXAR COMENTÁRIO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.
Whatsapp Viber Telegram Ligar Agora Skype Enviar SMS
Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email
Share on linkedin

Formulário Agendamento

assistencia ao domicilio

Formulário Contato

formulario de contato