Como programar para Android

Os criadores de aplicações para o sistema Android estão a conseguir rendimentos superiores a outras plataformas.

O jornal inglês “The Telegraph” publicou um artigo onde afirma que o “caótico” Android Market está muito mais movimentado, e lucrativo, que a “pequenina” Apple Store.

A “Spacetime Studios”, desenvolvedora do jogo “Pocket Legends”, afirma que o número de downloads diários para Android é de 9000 e para iOS de 4000, além das vendas no Android serem de 30 a 50% maiores.

Apesar de um certo desleixo do Google com o Market, as boas notícias para quem desenvolve para Android não param de surgir!

O SO Android é uma plataforma bastante interessante para qualquer programador iniciante ou até mesmo para uma equipa de desenvolvimento, interessada em desbravar os ambientes de construção de aplicações para smartphones e tablets, cada vez mais comuns.


Mas por onde começar?

A maneira mais fácil para começar a programar para o Android, forma recomendada pela própria Google, é utilizando o Eclipse IDE. Quem já trabalhou com Java deve conhecer bem ou pelo menos já ter ouvido falar desse simpático ambiente de desenvolvimento de aplicações java criado pela IBM e doado a comunidade em 2001 como Software Livre. O Eclipse tem como principal característica a possibilidade do utilizador adicionar as funcionalidades que deseja através de extensões (conhecidas como plug-ins) disponíveis na web, proporcionando experiências diversas seja qual for o estilo de seu proprietário ou mesmo sua linguagem favorita, já que com o sistema de extensões é possível expandir a programação além do habitual java. E é com ajuda do sistema de extensões que vamos “ligar” a nossa suíte com as bibliotecas e simuladores Android.

Então, se quer acompanhar o nosso pequeno tutorial deve fazer o download da ultima versão do Eclipse IDE, clicando aqui.

O Android SDK

Para quem não sabe o que é SDK (e ainda não teve a curiosidade de procurar no google), significa “Software Development Kit” ou “Pacote de Desenvolvimento de Software”em uma tradução livre para nosso bom português. Um SDK normalmente é fornecido pelo fabricante de um software se o mesmo pretender que programadores externos tenham uma melhor integração com o sistema através de bibliotecas de funções que encapsulam as principais funcionalidades do software e características de hardwares específicos como é o caso do Android.


Como já deve ter percebido o próximo passo é instalar o SDK do Android. Acedendo aqui, poderá escolher a versão do Android SDK específica para o sistema operativo que utiliza.

O ADT Plugin

Ok, outra abreviatura “ADT”! Significa simplesmente “Android Development Tools” ou Ferramentas de Desenvolvimento para Android e trata-se de um plugin desenvolvido para estender as funcionalidades do Eclipse possibilitando a criação de projetos voltados para o Android usando as bibliotecas disponibilizadas pelo SDK. Resumindo, será a ponte que irá unir o Android SDK ao Eclipse IDE.


Também é necessário fazer o download do ADT, mas de maneira diferente. Com o Eclipse instalado, siga os passos descritos a seguir:

Inicie o Eclipse e vá até o menu “Help > Install New Software”
Clique no botão “Add” e na caixa que se abre digite “ADT Plugin” no campo Name e “https://dl-ssl.google.com/android/eclipse/” no campo Location e finalize clicando em OK.
De volta a janela de Available Software, marque a caixa de seleção ao lado de Developer Tools e prossiga clicando em Next.
Terá que aceitar os termos de licensa e clicar em Finish.
Por fim, reinicie o Eclipse e vamos configurar o plugin
Com o Eclipse aberto novamente, vá até o menu “Window>Preferences” e na nova janela escolha Android no painel esquerdo
Clique em Browse… e escolha o directório onde se localiza o SDK que descarregou anteriormente.
Se tudo estiver correcto já deve visualisar as informações das plataformas android disponíveis no directório do SDK na tabela abaixo do SDK Location.

Uma opção particularmente útil que o ADT propicia no Eclipse é o menu “Window >Android SDK and AVD manager” que permite ao utilizador instalar novas plataformas ao diretório SDK além de outros add-ons e configurar AVDs ou Android Virtual Devices que como o próprio nome indica, são máquinas virtuais que simulam a aparência do desktop do Android para que assim possa testar o funcionamento das aplicações. Veja a seguir uma imagem do desktop:

E pronto, tem todas as ferramentas necessárias para poder começar a construir as suas aplicações..

Num proximo post irei explicar como desenvolver a sua primeira aplicação para Android.

Fique atento!!! …   :)

 

Já criou alguma aplicação para Android ?

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[0 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

1 thought on “Como programar para Android”

  1. eclipse indigo funciona bien para programar en android? por favor diganme si es compatible no logro empezar no se si es por el eclipse o estoy haciendo algo mal! gracias

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.