Cientistas criam bateria dobrável inspirada na coluna vertebral

Uma equipa de cientistas norte-americanos desenvolveu o protótipo de uma bateria de ião lítio recarregável, dobrável, inspirada na forma da coluna humana.

A tecnologia móvel está em constante evolução. Se há uns anos os smartphones não passavam de utopias, nos dias de hoje temos super computadores no bolso . Mas um dos problemas dos smartphones é a sua bateria, ou seja, a sua autonomia.

Neste momento há processadores super rápidos, smartphones com 8GB de memória RAM e ecrãs curvos. Contudo, muitos amantes da tecnologia estão há muito tempo ansiosamente à espera do próximo passo.

Acredita-se que este passo possa vir a ser equipamentos dobráveis – smartphones que rapidamente mudam de forma. A Samsung, ou até a Lenovo, estão alegadamente a trabalhar nesta tecnologia, que é uma forma de tornar os terminais mais úteis e versáteis.

Se há uns anos tudo isto não passava de um sonho, agora cada vez mais esse sonho está perto da realidade. Já há ecrã dobráveis à venda no mercado , mesmo que estejam ainda a ser comercializados em pequena escala.

Um dos problemas de um smartphone dobrável são os seus componentes. Não é propriamente simples criar uma motherboard flexível. Mas pior do que isso, o grande problema é que é quase impossível neste momento termos uma bateria dobrável .

Todavia, um novo estudo, publicado na terça feira na revista Advanced Materials, dá-nos a esperança de que brevemente tudo mude. Segundo a pesquisa, cientistas da Columbia University, em Nova Iorque, desenvolveram um protótipo de uma bateria de ião lítio que pode ser dobrada e que não perde qualidade – ou, no pior dos cenários, não explodirá.

Yuan Yang / Columbia University

A nova bateria de ião lítio dobrável tem um design idêntico ao das vértebras humanas. É dividida em vários sectores ligados entre si mas independentes, e consegue neste momento uma carga de até 85% da energia de uma bateria normal .

“A densidade energética do nosso protótipo é uma das maiores até agora registadas”, diz o Yuan Yang , líder da equipa de engenheiros que desenvolveu a inovadora bateria, citado pelo site da Columbia University.

“Desenvolvemos uma solução simples e escalável para uma bateria flexível , com excelentes propriedades electroquímicas. Este é um candidato muito promissor a ser a primeira de uma nova geração de baterias de ião lítio”, acrescentou o investigador.

Ainda não há data marcada para ver produtos deste género no mercado, mas ao que tudo indica, a tecnologia está a evoluir a passos largos, e não faltará muito até que tal aconteça.

Fonte: ZAP

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[5 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.