Chegaram os primeiros robôs sexuais com IA

O mundo está a alterar muito rapidamente. A tecnologia toca em todos os setores… sim, mesmo em todos. A sexualidade não ficou de fora do manto tecnológico e hoje já se pode comprar um robô para as suas fantasias sexuais.

Especialistas em robótica e inteligência artificial preveem que em 2050 os robôs sexuais estarão já disponíveis para invadir as nossas camas, irão proporcionar prazer a pedido, com intensidade programável. Esse futuro, contudo, já começou hoje.

Bonecas sexuais recém-saídas do molde. APU GOMES

 

Harmony, um robô com inteligência artificial e sexual

Nos Estados Unidos há já um grande mercado com uma qualidade impressionante, no que toca a bonecas sexuais classificadas como as mais realistas do mundo do ponto de vista anatómico, de acordo com os seus responsáveis.

tecnologia de ponta empregue no o seu desenvolvimento, mas há o cuidado dos olhos serem pintados à mão traduzindo a consequência final numa vivacidade surpreendente. O tato, sem deixar de ser borracha, é suave e poroso. São vendidas sob o nome de RealDoll e custam entre 4000 e 8000 dólares (entre 3200 e 6400 euros), dependendo do nível de personalização. Há também versões masculinas.

Modelos masculino e feminino da boneca Harmony. APU GOMES

Hoje em dia, as RealDoll, tornaram-se num mercado em forte aumento, há um vasto comércio online que gravita em torno de serviços prestados por estas bonecas.

Depois da simples imagem moldada em borracha e outros materiais dedicados a reproduzir curvas e contornos do corpo, os responsáveis desta indústria estão a dar-lhes uma personalidade, “criar a ilusão da vida”. Nas linhas de montagem há já bonecas que não se parecem com as demais. Têm cabos que lhes saem pelo o seu pescoço, e que se ligam a um iPad.

Uma das mais populares chama-se Harmony, e dizem ser o primeiro produto desse tipo equipado com inteligência artificial. Mexe as sobrancelhas e a boca, olha e gira a cabeça. Mas a novidade está no cérebro, este é influenciado por uma aplicação que o utilizador poderá programar para determinar o tipo de personalidade que quer para a boneca.

Todos os promenores da boneca, como os olhos, são feitos artesanalmente à mão. APU GOMES

Através da inteligência artificial, Harmony irá conversar e aprender os gostos do utilizador. Como referem os seus responsáveis, “Vamos dar ao cliente ferramentas para criar a a sua própria personagem”. A cabeça Harmony custará 8000 dólares e poderá ser montada sobre qualquer corpo da RealDoll.

 

Sexualidade e a Inteligência Artificial

É verdade que hoje em dia já vivemos numa era onde à nossa volta já existe inteligência artificial. Muito mais somos “monitorizados” dos pés à cabeça, sabem o que queremos, como pensamos e vemos isso numa simples notícia sobre o que sabe sobre nós determinada rede social.

Somos já confrontados com algoritmos que estudam o nosso comportamento, que nos conhecem e que sugerem o que queremos ver, quando queremos ouvir algo, onde queremos ir se está na hora de jantar e muitas outras pequenas e singelas opiniões que muitas vezes o nosso cérebro interpreta de forma subliminar.

Acredito que a inteligência artificial seja a coisa mais importante em que a humanidade já trabalhou, acredito que seja algo mais profundo que a eletricidade ou o fogo.

Referiu Sundar Pichai, o CEO da Google, durante uma palestra no passado mês de janeiro em Davos. De acordo com Pichai, os perigos da inteligência artificial são “importantes”, a tal ponto que é necessária uma entrevista internacional sobre a questão, no estilo do Acordo de Paris contra a mudança climática.

Modelo da boneca Harmony, que estará ligada a uma app de inteligência artificial. APU GOMES

Daí até integrar nesta evolução latente as bonecas sexuais são um pequeno passo. Estaremos simplesmente a falar numa mera curiosidade na evolução dos serviços de inteligência artificial, algo como robôs sexuais.

Claro que temos aqui de orientar bem a nossa perceção dos factos. Quando dizemos nos robôs, não estamos propriamente a apontar para o sentido da articulação, que isso também chegará, mas sim estaremos a referir a a sua capacidade de interagir com humanos, responder aos seus estímulos e aprender com eles. A boneca sexual pode parecer uma aplicação extravagante da inteligência artificial, mas, no fim das contas, estamos a falar das necessidades mais básicas do ser humano, da origem de frustrações, satisfações e obsessões muito complexas, sobre as quais as máquinas jamais tiveram nada a dizer.

Que aplicação da inteligência artificial é mais estimulante? Melhorar o tráfego urbano? Ou ajudar a combater a solidão e a tristeza? Será que uma máquina se tornará capaz de fazer isso? Sim, os responsáveis da indústria das bonecas sexuais têm uma resposta bem clara.

Celestine, uma das opções oferecidas pela Sinthetics

 

Robôs irão controlar os humanos?

No meio desta indústria, quando se fala em equipar estas bonecas com inteligência artificial, inevitavelmente vêm à mente as fantasias mais recentes sobre como será a relação dos humanos com os robôs de empresa inteligentes.

Há várias linhas de pensamento sobre este assunto, há quem o saiba como o grande avanço mas há quem o tema. Há os que acham que o homem irá violar, matar até os robôs se revoltarem e tomarem consciência do que lhes estaremos a fazer, há outra linha de pensamento que diz que os robôs irão acabar com a raça humana quando esta se tornar um incómodo.

 

Humanos simplesmente se viciam em tecnologia

A história diz-nos que os humanos simplesmente se viciam em tecnologia, isto desde há muitas décadas que é real e temos como exemplo o Tamagotchi. As pessoas mudaram as suas rotinas diárias para alimentar o “animal virtual”, para terem tempo de cuidar, de alimentar, lavar e levar ao WC.

Se isso for extrapolado aos robôs sexuais… logo teremos problemas. Um robô que tem inteligência artificial, que começa a conhecer os gostos e desejos do o seu “dono”, de como o pode satisfazer, moldar em termos de conceder desejos, poderá tornar-se numa espécie de psicose, tal como já acontece no mundo atual com os viciados em pornografia.

Em breve, a oferta de robôs sexuais com inteligência artificial será uma realidade, a oferta estender-se-á pelo globo, nas mais variadas plataformas, e como a Sophia, também estas quererão (os seus responsáveis) que tenham um papel maior na sociedade. Será que o mundo já pensou nisso?

Por

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

Inscreva-se e Receba Grátis:

  • Últimas Notícias sobre Tecnologia
  • Promoções de produtos e serviços
  • Ofertas e Sorteios de equipamentos
Avaliar Artigo:
[5 Estrelas]

DEIXAR COMENTÁRIO:

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Categorias:

PROBLEMAS INFORMÁTICOS?
Escolha aqui um serviço!

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Pode consultar mais informação no Centro de Privacidade.